Páginas

Botão de rosa

Andava pelas ruas
sem pensamentos profundos,
apenas observando
a
vida
em
volta.

Foi quando vi,
um pequeno botão de rosa.
Vermelho como a paixão
discreto como um casal de amantes.

Não conseguia
retirar meus olhos.
Sem pensar,
puxei a frágil flor do solo.


Levei-a para casa,
dei água, luz e terra...
Contudo ela não florescia.


Com um pesar no meu peito,
voltei
para o local onde tudo tinha começado.
Replantei-a e fui embora.

Tempos depois.
Eu a vi.
Tão linda.
Madura.
Aberta.
Suas pétalas delicadas
se exibiam
para todos.
E uma multidão,
encantada
a olhava.

Todos os dias,
eu a via,
porém,
a distancia.
Jamais poderia
deixar de vê-la...

Nenhum comentário: