Páginas

Asas brancas


Um sonho distante, que por mais longe que eu chegue minhas mãos nunca conseguem tocar. Gotas salgadas escorrem por minha pele, marcando meu rosto. O motivo pela qual elas caem somente meu triste peito sabe, alem dos milhões de fragmentos do que um dia tinha sido meu sonho, meu objetivo.

Palavras doce, uma aprovação. Era tudo que sempre desejei, mas não importa o quanto eu sonhe elas nunca chegam aos meus ouvidos. Coro pelas estradas cobertas de pedras e espinhos, tentando passar com honra cada obstáculo para quando chegar na linha de chegada ouvir que poderia ter sido melhor. Nada do que faço esta bom, nada é suficiente. Presa nesta gaiola, derramo minha tristeza através dessa caneta. Enquanto espero, espero ansiosamente finalmente voar para longe daqui...

Por mais assustador que o mundo seja, por mais que eu me decepcione, por mais que chore. Quer ser livre, quero minhas asas brancas livres. Sempre sentirei saudade dos alicerces que estiveram ao meu lado, mas quero voar pelos céus azuis e cinzas, descobrir com meus olhos o que é a vida, se existe destino...

Vejo meu sonho caminhando para longe das minhas mãos, sentada por detrás dessas barras vejo a luz da esperança ir se apagando a cada segundo que passa...





fiz esse pequeno texto no meio do ano! espero que gostem...

Um comentário:

Mana disse...

Apesar de relatar a realidade bem triste, nunca perca a esperança de receber suas White Wings... i'm here if you need....
Kiss...
Tedoru...